O Componente Eletrônico Que Comanda Atuadores

O comando eletrônico de atuadores parte do princípio de funcionamento de um componente muito importante na eletrônica- o Transistor. Ao ser inventado, esse componente de funcionamento simples revolucionou a eletrônica. Um transistor pode ser considerado um elemento de chaveamento e por isso é amplamente usado no acionamento de atuadores e na eletrônica embarcada automotiva.

Um transistor precisa receber um pulso de ativação que pode ser de baixa tensão e consegue chavear com tensões mais altas ou com um negativo 0V. O transistor tem 3 terminais, sendo que o terminal 1 é chamado de ”Gate” – pois recebe um pulso de ativação, o terminal 2 chama-se ”Source” e pode ser uma alimentação de uma tensão mais alta que do pulso de ativação ou um aterramento; e o terminal 3 denomina-se ”Dreno”, pois trata-se do emissor do pulso de chaveamento

Acionamento de um injetor de combustível-Injeção convencional: o acionamento de um injetor de combustível nos motores ciclo Otto de injeção convencional é feito através de uma diferença de potencial nos dois terminais de ligação desse atuador. Apenas a diferença de potencial possibilita a geração de corrente elétrica pela peça, gerando por sua vez campo magnético na bobina interna do injetor. Esse campo magnético induz ao atracamento e consequentemente a injeção de combustível ocorre.

Um injetor nessa aplicação recebe em um de seus terminais uma alimentação positiva de tesão contínua equivalente à tensão da bateria do veículo, que se pode afirmar que seja 12V(após a +15). O acionamento e a injeção de combustível ocorrerão quando um componente eletrônico dentro da ECU fechar a chave com um negativo (aterramento). Isso dará, por assim dizer, um destino final para a tensão contínua de 12V já presente no injetor.

Fonte: Oficina Brasil

Deixe aqui seu comentário...