Dicas úteis para rotinas de manutenção em sistemas de transmissão automática

Dica 1: Procedimento para correta verificação e abastecimento do nível do fluido da transmissão VW 09G/09M de 6 velocidades, fabricante Aisin Warner.
A única maneira de verificar o nível de fluido da transmissão 09G/09M de maneira correta é com a utilização de um scanner para se determinar a temperatura do fluido. Quando o nível estiver correto, o fluido começará a escorrer pelo tubo de verificação no cárter da transmissão (figura 1) quando a temperatura da transmissão estiver entre 35ºC e 45ºC.

O técnico deverá substituir os anéis de vedação do tampão de enchimento e  do tampão do tubo de verificação sempre que se verificar ou drenar o  fluido. 

Para verificar o nível de fluido corretamente, faça o seguinte:  

• Estacione o veículo em um piso nivelado;
• Conecte o scanner ao veí­culo.
• Certifique-se que o veículo (transmissão) esteja frio, abaixo de 35ºC;
• Remova o tampão do tubo de enchimento. Funcione o motor;
• Visualize a temperatura do fluido à medida que a transmissão aquece;
•O ATF deverá começar a escorrer pelo tubo de verificação assim que a temperatura da transmissão atingir 35ºC;
•Se o fluido não começar a escorrer do tampão do tubo de enchimento, adicione fluido à transmissão até que ele comece a escorrer (figura 1).  
Outras transmissões necessitam de método similar para enchimento e verificação do nível de fluido, portanto alguns técnicos tem desenvolvido técnicas próprias de abastecimento através de alguma abertura na transmissão.  

O ponto essencial para o correto procedimento de verificação e abastecimento de fluido nesta transmissão é a observância da faixa de temperatura correta do ATF neste passo.         

NOTA: Um modo fácil de abastecimento desta transmissão, caso ela não possua tubo de enchimento, é soltar o parafuso de fixação do conector elétrico dos solenoides (conector menor) e afastar ligeiramente o mesmo, colocando a ponta do funil nesta abertura. Antes deste procedimento, não se esqueça de limpar bem a área em volta do conector, evitando a entrada de sujeira na transmissão.

Dica 2: Procedimento para calibração da transmissão CVT do Honda Fit (até modelo 2008) após reparo ou troca do fluido de transmissão
 A verificação e substituição do fluido da transmissão CVT do FIT, até 2008, é feita através do tubo da vareta e do tampão localização na parte inferior da carcaça da transmissão, normalmente, com o motor DESLIGADO, após um minuto a um minuto e meio após a parada do motor, com o veículo AQUECIDO.
Reclamação: veículo dá entrada na oficina com trepidação nas retomadas de velocidade, ou após substituição do fluido da transmissão.  
Correção: após a troca do fluido, executar o procedimento de calibração da transmissão (embreagem de partida).  
Observação: quando alguns dos seguintes itens ocorrer, a memória do sinal de realimentação do controle da embreagem de partida no PCM é apagada.

• Desconexão dos terminais da bateria;
• Remoção do fusível no 20 da ECU (15A) na caixa de fusíveis/reles sob o painel de instrumentos;
• Substituição da embreagem de partida;
• Substituição do corpo de válvulas;
• Desmontagem e reforma da transmissão;
• Desmontagem e reforma do motor;
• Substituição do motor.
Lembrando que o PCM deve ser memorizado com o sinal de realimentação para o controle correto da embreagem de partida.

PROCEDIMENTO PARA CALIBRAÇÃO:

1. Deixe o motor aquecer até a temperatura normal de funcionamento (funcionamento da ventoinha do radiador por duas vezes no mínimo);
2. Dê partida no motor sem carga e então acenda os faróis;

3. Saia com o veículo com a alavanca na posição D e o dirija  até a velocidade atingir 60 km/h e então diminua a velocidade do veiculo em mais de 5 segundos sem pressionar o pedal do freio para pará-lo;
4. Faça o teste de rodagem do veículo para verificar se não ocorre nenhum problema no sistema de controle da embreagem de partida.

Nota: para abastecimento da transmissão CVT do Honda FIT, que foi produzida até 2008, utilize somente o fluido genuíno HONDA CVTF1, sob pena de danificar a transmissão ao abastecê-la com outro fluido.

Dica 3: Verificação do nível e condições do fluido da Transmissão Ford FNR5 do Ford Fusion

 
DIAGNÓSTICOS E VERIFICAÇÕES 

Antes de iniciar os procedimentos de diagnóstico, é importante analisar atentamente as observações ou reclamação do Cliente. Para diagnosticar um problema de forma correta e consistente, converse com o cliente e tente esclarecer em detalhes, em que condições o problema ocorre, como por exemplo: 

• Temperatura do veículo quente ou fria;  
• Temperatura ambiente quente ou fria;
• Condições de dirigibilidade do veículo;
• Veículo carregado / descarregado
Depois de perceber quando e em que circunstância o problema ocorre, PASSE para a confirmação do mesmo. 

VERIFICAÇÃO DA CONDIÇÃO 

Os passos seguintes fornecem informações que devem ser utilizados para determinar a verdadeira causa do problema apresentado pelo cliente e para realizar os procedimentos adequados. Os seguintes procedimentos devem ser utilizados quando verificar o problema apresentado pelo cliente relativo ao motor.

Determinação do Problema Apresentado pelo Cliente 

Nota: Algumas condições da transmissão podem causar problemas no motor. O fato do sensor de velocidade da árvore da turbina (TSS) não desengatar faz com que o motor pare. 

PROCEDIMENTO PARA VERIFICAÇÃO E SUBSTITUIÇÃO DO FLUIDO

Determine os problemas apresentados pelo Cliente relativos à utilização do veículo e às condições de condução, prestando atenção aos seguintes aspectos: 

• Temperatura do veículo quente ou frio;  
• Temperatura ambiente quente ou fria;  
• Tipo de terreno;
• Veículo carregado / descarregado;
• Dirigir na cidade / rodovia;  
• Mudanças ascendentes;  
• Mudanças descendentes;  
• Retração;
• Engrenamento.
Ruído / vibração – verifique se as anomalias dependem da RPM, da velocidade do veículo, das engrenagens, das mudanças ou da temperatura.  

VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DE FLUIDO DA TRANSMISSÃO 

Aviso: Não conduza o veículo se o nível do fluido da transmissão estiver abaixo da linha inferior no indicador de nível e a temperatura ambiente estiver acima de 10°C, para não causar danos. 

Nota: O fluido da transmissão automática se expande quando aquecido. Para obter uma verificação precisa do nível do óleo, CONDUZA o veículo até atingir a temperatura de operação, aproximadamente 32 km. 

Nota: Se o veículo tiver sido operado por um período prolongado em velocidades altas ou em tráfego urbano durante um dia quente ou se estiver puxando um reboque, o motor deve ser desligado por aproximadamente 30 minutos para permitir que o óleo esfrie antes de fazer a verificação. 

Nota: Um nível incorreto pode afetar o funcionamento da transmissão e poderia danificá-la. 

Em condições normais, não é necessário verificar o nível do fluido da transmissão. No entanto, se a transmissão não estiver funcionando corretamente (patinar, apresentar mudanças difíceis ou algum sinal de vazamento de fluido), é necessário verificar o nível do fluido. 

1. CONDUZA o veículo 32 km ou até alcançar a temperatura normal de operação.
2. ESTACIONE o veículo em uma superfície plana e APLIQUE o freio de estacionamento.
3. Com o pé no freio, DÊ partida no motor e DESLOQUE a alavanca seletora passando por todas as faixas de velocidade. PERMITA tempo suficiente para engatar todas as velocidades. 

4. COLOQUE a alavanca seletora na posição PARK e DEIXE o motor funcionando.
5. REMOVA o indicador de nível do fluido e LIMPE-O com um pano que não solte fiapos.
6. INSTALE o indicador de nível do fluido, certificando-se de que esteja completamente assentado no tubo de abastecimento.
7. REMOVA o indicador de nível do fluido da transmissão. O fluido deve estar dentro das marcas designadas. 

Nível Alto do Fluido da Transmissão: Se o nível estiver muito alto, poderá causar aeração do fluido devido à formação de espuma resultante do contado com peças internas em rotação. Isso causará pressão de controle errática, formação de espuma, perda de fluido pelo tubo de ventilação e possível dano à transmissão. Se for indicado excesso de fluido, AJUSTE o fluido da transmissão para o nível correto.  
Nível Baixo do Fluido da Transmissão: O nível baixo pode resultar em acoplamento deficiente, patinação ou dano. Pode indicar também um vazamento em um dos vedadores ou juntas da transmissão.  
Adicionando Fluido na Transmissão – AVISO: O uso de fluido para transmissão que não seja do tipo especificado pode resultar em danos à transmissão. Se for necessário adicionar fluido, ADICIONE-O em incrementos de 0,25L (1/2 pt) pelo tubo de abastecimento.

Não abasteça excessivamente o reservatório. Quanto ao tipo de fluido para transmissão, CONSULTE sempre a especificação do fabricante. 

VERIFICAÇÃO DA CONDIÇÃO DO FLUIDO DA TRANSMISSÃO 

1. VERIFICAR o nível do fluido da transmissão automática.
2. PRESTE atenção à cor e ao cheiro. Em condições normais o óleo deverá ser avermelhado e não preto ou castanho.
3. COLOQUE um pingo de fluido em um lenço de papel e EXAMINE a mancha.
4. Se encontrar vestígios de materiais sólidos, REMOVA o cárter da transmissão para fazer outras inspeções.
5. Se o sedimento existente no fundo do cárter confirmar a existência de fluido contaminado ou falha na caixa de transmissão, DESMONTE e LIMPE completamente a caixa de transmissão.
6. EXECUTE as verificações de diagnóstico e ajustes.
Água no Fluido da Transmissão: Para o reparo correto de uma transmissão automática na qual água ou líquido de arrefecimento tenha penetrado no sistema, somente INSTALE uma transmissão nova para as unidades que não possam ser desmontadas e limpas. Antes de instalar a transmissão, é necessário lavar e limpar os tubos e as mangueiras do radiador de fluido da transmissão.

Fonte: Oficina Brasil. Por: Carlos Napoletano Neto.

Deixe aqui seu comentário...